12 fevereiro, 2008

CIRCUNCISÃO


Há quem prefira os cantares de Salomão. Mas para mim a parte mais poética da bíblia se encontra no Êxodo, capítulo 4, versículos 24 a 26: “Estando Moisés a caminho, numa estalagem, atacou o Senhor a Moisés e procurava matá-lo. Séfora tomou então uma pedra afiada, cortou o prepúcio de seu filho e atirou-o aos pés de Moisés, dizendo: ‘Tu me és um esposo de sangue!’ Assim o Senhor o deixou.”

Não sei vocês, rapazes. Quanto a mim, se o Senhor me propusesse que minha salvação dependeria de uma circuncisão com uma pedra afiada, ligaria para o diabo na mesma hora, oferecendo minha alma:

— Uma noite de sexo selvagem com a Uma Thurman e duas caixas de bourbon. E não se fala mais nisso.

Cita-se muito a abertura do mar Vermelho. Para mim, contudo, o mais notável milagre de Deus é a existência de judeus ainda hoje, após séculos de circuncisão tão rudimentar e na ausência de mercuriocromo. Ainda mais sob aquele vento do deserto, que devia proporcionar alguns erros na operação: contam que a tradição dos castrati nasceu ali.

Recuso-me, por isso, a acreditar que os hebreus concordaram tão pacificamente com os artigos do Levítico, sem uma mínima negociação. Segundo o Evangelho Apócrifo de Santo Hipólito, o da Haste Longa, após a escritura do decálogo, Moisés teria proposto:

— Tudo bem, Senhor, não usar cadeiras em que uma mulher menstruada se sentou e não comer carne de porco, a gente aceita. Agora, esse negócio aqui de supositórios de nabo todas as sextas vai causar alguma revolta.
— Ok — respondeu o Onipresente, que não passa de um puritano inglês. — Troco pela extração dos pêlos do saco escrotal a dentadas.
— Sem xilocaína? Sei não... Que tal se fosse alguma coisa que a gente não usa, como o apêndice ou o cérebro entre os cantores de rock, por exemplo?
— Tá, tá. Dá a tábua aqui. Pronto. Vocês ficam sem o prepúcio e estamos quites. Agora deixa eu ir que ainda tenho uma porção de catástrofes naturais para criar.
— Só mais uma coisa, ó Pai. Não dá pra esticar o sabá por mais um ou dois dias, pelo menos depois do Carnaval?
— Ah, vai catar coquinho!

E tudo isso por conta de uma maçã, o que me parece uma reação desproporcional do Senhor — mesmo sabendo que Ele, em suas relações com os mortais, é adepto da Doutrina Rumsfeld.

Se bem que, a se crer no Evangelho de São Jabuleu, o do Orifício Absconso, o que teria precipitado Adão e Eva do Paraíso não teria sido propriamente o fruto proibido, mas o que se seguiu ao seu consumo.

— Prova, prova — teria dito Eva, com olhar oblíquo.
— Xeu ver — falou Adão, mordendo a maçã. E em seguida: — Grande bosta!

Ao que Deus interveio, puxando nosso ancestral pela orelha:

— Palavrão não, hein?

De qualquer forma, fico com o agnosticismo. Pelo menos não envolve rituais macabros. Além de cabeçadas na parede e tentativas de morder o dedão do pé em momentos de crise existencial mais exacerbados, é claro.

8 comentários:

DedesBlog disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anita disse...

Marconi,

não recaia na tentação de fazer valer dessa vez "o frustado retorno de Jesus à terra," não, viu?

Faz o Gegê voltar, e daí tu tens o sábado que queres. Mas faz ele voltar tão espetacularmente poderoso dessa vez que as novas leis trabalhistas sirvam para o mundo inteiro.

eita qu'eu ainda quero férias brasileiras...

Milton Ribeiro disse...

Marconi! Precisamos conversar por e-mail ou MSN.

Abraço, seu... ateuzinho!

F. Reoli disse...

Rs... eu também creio naquilo que a gente enxerga no fundo do copo de cerveja...rs
Abração, bom te reler Marconi

Jens disse...

Seja medíocre, Marconi, seja medíocre! Não estou me sentindo bem com esta tua atual fase genial. Estou ficando verde. De raiva e inveja.
Um abraço, humpft!

GUGA ALAYON disse...

realmente, se superando-se.
abç

Anônimo disse...

Marconi tenho do de vc .....
Vai queimar legal no inferno...
se ñ pedir perdão para Deus..
Senhor perdoa ele por que não sabe o que diz....

Anônimo disse...

seu ignorante.........
por que vc não faz prova de Deus que tenho certeza que ele vai responder para vc...