02 outubro, 2007

O FRUSTRADO RETORNO DE JESUS À TERRA (8)


Moisés se aproximou de Jesus e de Abraão lentamente, apoiado em seu cajado. Ao chegar no ponto onde os dois estavam, disse numa voz sumida:

— Je-je-je-su-sus? Que ale... que ale... que alegri... que ale...
— Que alegria revê-lo – emendou Abraão, impaciente, para Jesus. E depois, sussurrando: – Imagine a agonia dos hebreus no deserto esperando que ele acabasse de ler os dez mandamentos! Não é à toa que demoraram quarenta anos pra chegar em Canaã!
— Pai Moisés, como vai o senhor? — falou Jesus, amparando o velho e conduzindo-o pelo antebraço para a praça.
— Co-co... co-co... co-co…
— Cocô? Ele quer fazer cocô?
— Co-co-mo… co-co-mo…
— O senhor come. O senhor quer comer, é isso?
— Co-co-me... co-co-me…
— Começa…?

Nesse instante, estacando o passo, Moisés virou-se enfezado para Jesus e deu uma forte pancada na cabeça do Messias com o cabo de seu cajado.

— Ai! Mas o que foi que eu fiz, pai?
— Ele não gosta que completem. Só permite isso a Aarão. E fala mais alto que ele é surdo — explicou Abraão.

Retomando o passo, Moisés quis saber:

— Co-co-mo es-está-tá-tá você?
— Be-bem, pa-pai Mo-moi-se-sés — respondeu o Nazareno.

Mais uma vez, Moisés parou e olhou desconfiado para Jesus, que deu um sorriso amarelo e protegeu a cabeça discretamente. No entanto, aquele deu com o cajado em seu joelho direito.

— Ai, ai! Que fo-foi que eu fi-fi-fiz?
— Ele não gosta que imitem o jeito de falar dele, Rabi — explicou Abraão.
— Que eu po-posso fa-fa-fazer? Não con-si-sigo ver ninguém fa-falando dife-ferente que pego!

Tornando a andar, Moisés indagou:

— E seu pa-pa-pai, Lu-Lúcifer?
— Lu-Lúcifer, pa-pa-pai Moi-se-sés?!
— Não liga. Ele tá meio... — disse Abraão, girando o indicador ao redor da orelha. — Muito sol na cabeça. Além disso, segundo pesquisas recentes, o excesso de maná afeta a área do cérebro responsável pela memória e pela concentração.

Moisés fez alto mais uma vez e olhou intrigado para Jesus. O Senhor, num rápido reflexo, defendeu a testa e os joelhos. Porém, o velho agora alvejou seu flanco. Por azar, justamente aquele que tinha a cicatriz da lança do centurião.

Quando finalmente alcançaram a praça, se sentaram em bancos de pedra, sob uma mangueira. Moisés sacou um baralho de cartas banhadas a ouro do bolso, fez com elas acrobacias dignas de um mágico, ajeitou a postura, olhou para Abraão parecendo pelo menos cem anos mais jovem e disse numa voz firme:

— Vamos, então? E você, Jesus, não joga uma partidinha conosco, hein?

Jesus declinou do convite e ficou observando o jogo, que terminou em questão de segundos: o egípcio bateu com seis ases de copas.

— Bati! Hi, hi, hi! — gritou, esfregando as mãos como uma criança.
— Muito engraçado, Moisés — reagiu Abraão, bravo. — Por isso que o Pai nunca te deu confiança! Passa esse cajado pra cá, anda! Já disse que você não pode jogar com ele! (CONTINUA)

TODOS OS CAPÍTULOS
Capítulo 8

2 comentários:

edu disse...

adooooro essa Saga do coitadinho do Jizúis! :-)

Débora disse...

Ahhhh isso não vale!!!! Onde estão os outros capítulos????? Estou louca pra saber se ele vai voltar para o Brasil ou não!!!!!!!!