10 abril, 2007

DECISÃO



- Eu disse “ahn-han”, Albérico, “ahn-han”!
- Pois é, foi justamente o que eu ouvi: “ahn-ran”. Ou seja: “sim, eu quero ficar mais um pouco”.
- Não, Albérico, “ahn-ran” significa “não, me leve pra casa imediatamente”, todo o mundo sabe disso. Eu já não agüentava mais aquele papo sobre futebol e a Matilde falando da irmã dela o tempo inteiro. Que gente mais chata!
- Então, devia ter dito “uhm-hum”. “Uhm-rum” é coisa certa. Se tivesse dito “uhm-rum” eu teria entendido.
- Eu não queria pastilha para a garganta, Albérico. Queria simplesmente desaparecer daquele lugar e entrar nesse carro o mais rápido possível!
- Nesse caso, deveria ter feito: fiiiu!
- Ahn?
- Fiiiu!
- Tá assobiando pra quem, Albérico? Tá me achando gostosa?
- Fiiiu! Assobio um pouco sustenido. Sinal claro de que algo não vai bem.
- Sem dúvida. Sobretudo no que concerne à tua cabeça. Fiiiu... Ha! Essa é boa!
- Obrigado.
- Quê?
- Eu agradeci. Obrigado.
- Albérico, “ha” é um som que expressa ironia!
- Não, “ha” é concordância. “Hum” é ironia. Ai, ai, ai!
- Ui, Meu Deus, que foi?! É a dor nas costas de novo?
- Não, enfado. Dor nas costas é “ai, ai, ai, ai, ai”, seguido, sem pausa. Será que dá pra gente mudar de assunto?
- Uhm-rum.
- Tá vendo? Depois sou eu que não paro de discutir.
- Eu disse “uhm-rum”, Albérico! Eu concordei!
- Ahn-ran.
- Entendeu?
- Uhm-rum.
- Assim não dá, Albérico! Nem eu mais sei o que é que eu tô falando!
- Viu como não é fácil se pôr no meu lugar?
- Chega! Eu não agüento mais discutir. Toda vez que a gente sai agora é a mesma coisa, toda vez! De hoje não passa. A gente precisa colocar aquela decisão em prática.
- A decisão? E nossas individualidades, Marina?
- Paciência. Casamento é abrir mão.
- Mas, será que a gente já tá maduro?
- É um passo e tanto, Albérico, mas é o caminho natural.
- Não sei, será?
- Não dá, Albérico, não dá mais.
- Mas, meu bem...
- Dessa vez, não tem mais saída. Albérico, a gente precisa padronizar as nossas interjeições.

18 comentários:

ACANTHA disse...

ha ha ha!!!! bjs.

Franciel disse...

Clap, clap, clap e clap.

Yvonne disse...

Realmente, tem que combinar com muita antecedência, né? rsrsrs. Beijocas

Blogue da Magui disse...

àss vezes é falta de educação mesmo.Não está prestando a devida atenção.

Jens disse...

Uhm-rum. Ou melhor, ahn-ram. Ou, talvez, fiiiu!

Milton Ribeiro disse...

Você toca no problema seríssimo e pouco considerado da semântica amorosa.

A Claudia, por exemplo, nega-se a entender os vários timbres de roncos emitidos por mim em nossos diálogos. Há os arrã irônicos e portanto falsos e que devem provocar riso, há os arrã de assentimento, há o ârrã (note bem o circunflexo!) que significa desconfiança. Enfim, há todo um colorido na semântica amorosa que minha mulher desconsidera.

Espero que sirva de consolo ao Albérico.

Anônimo disse...

Mudou de endereço mas não perdeu a verve, hein camarada?

Aliás, "hein", em todo esse imbróglio semântico, quer dizer o quê?

Um abraço.

edu disse...

E neste momento passa o R2-D2 pela sala, assobiando feito louco... :-)

Gustavo Chaves disse...

se eu gostei? hum-hum

bom texto cara

Ana Maria disse...

Às vezes, ser compreendido é a coisa mais difícil do mundo, né não? ;-)
Já adicionei o novo endereço aos meus favoritos.

sandra camurça disse...

Uhm...é...bem...ah...é...pode ser...ui...ai...assim assim...vai agora... vai vai, olha a zaga, olha zaga...OOOOH...Putz, meu Santinha vai mal mermo. Bjs!

Kah disse...

kkkkkk!Adorei esse texto.Preciso fazer isso...Um beijo grande e linda semana!!!

benechaves disse...

Bom domínio do diálogo num texto enxuto e de feitura exemplar. Ah? Hein?

Um abraço...

Claudio disse...

Meus comentários são sempre repetitivos. O texto é fantástico e com um bom humor maravilhoso. Mas isso todo mundo sabe, né?

abs

Mani disse...

Eu adoro quando voce disseca cotidiano assim...ADORO!

R.C disse...

O senhor "É fantástico tuuum (interjeição ironizando a abertura do programa Fantástico, da TV Bobo & Retardada Iltda)!

abrax

RF

Serbão disse...

o melhor são os nomes dos personagens. Albérico, assim proparoxítono, é um dos bons.

rubo medina disse...

Sem dúvida, casamento é isso também, padrão na interjeição.
Abraços e parabéns pelo texto.
http://napontadolapis.zip.net
http://dulcineia.blogspot.com