23 março, 2007

CURSO INTENSIVO PARA A FORMAÇÃO DE POLÍTICOS — MÓDULO III — MATEMÁTICA


— Muito bem, seu Aristides, resolva o seguinte problema. O senhor quer construir uma repartição pública de 80 metros quadrados. Um milheiro de tijolo custa R$100. Por quanto o senhor construirá a repartição, sabendo que em um metro quadrado cabem cem tijolos?
— Por R$ 800, professor.
— Errado. Seu Dagoberto, o senhor sabe a reposta?
— Sei, professor. Por R$ 4 mil.
— Muito bem. Como o senhor chegou a esse número?
— Ora, o milheiro de tijolo custa R$ 100. Segundo as premissas da Primeira Lei de Nicolau, temos que, numa licitação, ele passará a custar R$ 1 mil. Descontados os meus dez por cento, R$ 800. Cada metro quadrado custará, portanto, R$ 80. Oitenta vezes 50 dá 4 mil.
— Muito bem!
— Peraí, professor, mas a obra tem 80 metros quadrados e não 50, pô!
— Oitenta metros quadrados na planta, seu Aristides! Jumento! Vê se presta atenção! Alguém pode explicar a questão ao seu Aristides. Seu Pedro, por favor.
— Segundo o cálculo do Desvio Padrão de Recursos, a verba restante só dará para construir 50 metros, professor.
— Entendeu, seu Aristides? Muito bem, vamo lá. Agora, o senhor me diga: um pedreiro leva um dia para construir uma parede de dois metros. Sabendo que ele começou o trabalho na primeira semana de dezembro, se ele quiser construir uma parede de dez metros, quando ele a terminará?
— Na mesma semana, professor!
— Deixa de ser beócio, pedaço d’asno! Alguém sabe a resposta? Vá em frente, seu Romero.
— Essa é fácil, professor: na quarta semana de dezembro. Uma semana tem dois dias, logo, em três semanas ele terá terminado a obra.
— Não. Está errado. O senhor não está esquecendo alguma coisa?
— Putz! Como eu sou desatento, professor! Desculpe: na primeira semana de março. Esqueci de calcular os meses de recesso!
— Excelente. Seu Aristides, vamos tentar mais uma vez: em determinado país, a velocidade máxima no trânsito é de 80 km/h e a multa por excesso de velocidade é de R$ 100 por cada km/h excedido. Se um sujeito está correndo a 100 km/h, quanto ele gastará pela infração, aproximadamente?
— Bom, se ele excedeu 20 km/h, vai pagar R$ 2 mil, claro.
— Pacóvio! Basbaque! Abobado! Como é difícil ensinar matemática prum quadrúpede! Seu Epaminondas, responda. Faça a gentileza.
— Ora, professor, num país onde a multa é de R$ 100 por quilômetro excedido, aplicando-se o Teorema de Jefferson, sabe-se que a propina pro guarda custará cerca de R$ 10. Logo, o sujeito gastará aproximadamente R$ 200.
— Tá vendo aí, seu Aristides? Basta um pouco de esforço. O senhor é uma vergonha, um inútil. Aprenda enquanto é tempo. Caso contrário, não vai passar de um trabalhador assalariado e honesto na vida. Uf! Hoje ficamos por aqui. Na próxima aula, veremos um pouco de Física, a Segunda Lei de Newton Cardoso, que afirma: toda ação provoca uma frustração e tende a morrer na inércia, em função da força exercida pela imunidade. Até amanhã.